Metodologias Ágeis

Metodologias Ágeis

As metodologias ágeis (ou Agile) são funcionalidades que tem o intuito de agilizar o processo de desenvolvimento de um software e existem desde a década de 80 mas, por algumas de suas informações passarem por distorções, sua utilização foi muito dificultada. Entretanto, nos últimos anos, a necessidade do mercado de atender às demandas dos clientes e de seus projetos de maneira mais dinâmica, flexível e com maior produtividade impulsionou a maior utilização dela.

Além disso, ela apareceu também como uma alternativa ao modelo de Waterfall (ou “cascata”) que muitas empresas utilizavam, surgida na década de 70, que consistia em um metodologia sequencial. Esse modelo era suscetível a muitos problemas de gestão, pois uma etapa só era iniciada quando anterior era inteiramente concluída. Isso gerava adversidades como um possível atraso das necessidades do cliente e das entregas.

 

 

Assim, em 2001, um grupo de desenvolvedores se reuniu e aprimorou diversos conceitos de metodologias ágeis existentes, assinando o “Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software” que tinha como objetivo: satisfazer os clientes entregando com rapidez e com maior frequência versões do software conforme as necessidades. Tal manifesto tem como base os seguintes pontos:

  • Os indivíduos e as interações entre eles mais que os processos e as ferramentas;
  • O software funcionando mais do que uma documentação completa e abrangente;
  • A colaboração com e dos clientes mais do que as negociações de contratos e;
  • Respostas a mudanças mais do que seguir o plano inicial.

 

Esses pontos permitem que ocorra uma entrega contínua e com maior possibilidade de mudanças no decorrer do projeto. Ademais, permite uma maior cooperação entre o cliente e os desenvolvedores, tornado o ambiente de trabalho mais saudável e produtivo, uma vez que a frequência de entregas possibilita a eficácia e a encorajamento de seus participantes.

 

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário